17 de abr de 2011

Hoje acordei meio sincera....



Hoje me dei conta de que nunca fui como as outras, nunca me chamou a atenção bolsas e sapatos, pouco me importa a marca que uma pessoa veste, seu peso, sua aparência o que possui.

Vejo as pessoas com os olhos da alma, seleciono pelo abraço, um sorriso me cativa e já me aproximei também por lágrimas.

Coisas fúteis não chamam minha atenção e cara! Hoje me dou conta que sempre foi assim.

 Me recordo que quando criança eu, diferente dos meus amigos não selecionava as crianças com as quais brincar pela roupa ou por brinquedos bonitos que possuíam, me recordo também que eu não gostava muito de bonecas, que eu era chamada de Olívia Palito masissonãovemaocaso, e que as outras crianças me consideravam estranha por eu ser mais introspectiva do tipo que preferia ler um livro a sair correndo por aí.

Minha estranheza apenas se estendeu na minha adolescência onde raramente gostava das mesmas coisas que as outras pessoas da minha idade, sim é assim até hoje.

Realmente ser diferente não me incomoda, gosto muito de tantas coisas intocáveis, improváveis e que ninguém gosta.

Gosto do vento batendo nas folhas, um dia ensolarado pra mim junto à natureza é magnífico, sentar na sombra de uma árvore, sentir o cheirinho de terra molhada pela chuva, contemplar o pôr do sol, ver o dia amanhecer, observar os pássaros se esconderem da chuva.

Já tentei ser diferente, já me senti um cocô tentando beber pra ser igual à maioria, sinceramente, não sei se percebo algumas coisas que as pessoas não vêem ou o que!
Cara, não me satisfaz nenhum pouco me vestir nesses trajes vulgares tomaraquemecoma sair por aí beber e acreditar que isso é felicidade!

A balada ta tipo uma vitrine onde cada um mostra mais pra ver quem consegue “pegar primeiro”...não todas mais na maioria é assim.

Quando eu saio, quero dançar e pronto foda-se o resto, não é por que eu saí da toca que eu to morrendo de vontade de “pegar” alguém!

Não preciso sair pelada pra me achar sexy, quero que a opinião alheia a meu respeito se exploda e sinceramente to cagando e andando....

O meu conceito de felicidade é tão simples, eu sou feliz com tão pouca coisa, acredito que por estarmos num mundo de provas e espiações não nos é permitida a felicidade completa e sim alguns momentos de felicidade, ser feliz a todo tempo não é deste mundo.

Porém, acredito sim que a gente pode e deve fazer a nossa parte para que a vida se torne menos pesada e isso cabe a cada um.

As pessoas em sua maioria, querem maquiar a sua tristeza se embriagando, não percebem que o problema, éhhhh o problema!!!! Aquele que você esqueceu quando se entupiu de vodka, tequila e derivados esse problema vai estar lá amanhã e vai bater na sua cabeça que estará doendo em virtude do porre da noite passada #fato!.

Encarar de frente os problemas exige sim, uma boa dose de coragem, determinação, disciplina e discernimento mas vale a pena, proporciona maturidade.

Eu gosto tanto das coisas simples e vejo pessoas por aí que são tão materialistas, mas tão materialistas ao ponto de perder as pessoas que gostam por puro materialismo.

Dessa vida terrestre só levaremos duas coisas: as coisas boas que fizemos e as ruins isso é fato....
No máximo essas bolsas, sapatos, carros e demais vão enriquecer a nossa vaidade enquanto matéria e só.

Não estou mandando ninguém dar tudo que tem, apenas acredito que se uma pessoa possui alguns atributos materiais a mais deve agradecer por isso todo dia e usar isso para o bem e não fazer disso uma forma de aumentar seu egocentrismo e sua falta de caráter... humildade nunca é demais!



Um abraço forte, um ótimo domingo pra todos! Boa reflexão e que Deus encha de luz o seu dia!

2 comentários:

  1. pronto!´já me inscrevi no seu blog agora inscreva-se no meu :

    http://www.mhzgamesbr.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. to seguindo segue o meu!

    http://euachoqueusimplesmentenaosei.blogspot.com/

    e

    http://maiseducacaocleonicebragafonseca.blogspot.com/

    ResponderExcluir