16 de jul de 2011

Bom né?

“Que bom que eu choro assistindo filme, que bom que eu fico feliz com a felicidade alheia, que bom que eu não preciso trair ninguém pra me auto-afirmar perante uma sociedade hipócrita, que bom que eu me amo em primeiro lugar e não preciso me drogar pra ser mais gente, que bom que eu dou risada de coisas “bobas”, que bom ser gente em um mundo de gente de plástico”

Um comentário:

  1. "que bom ser gente em um mundo de gente de plástico" Com toda a certeza, sentir, viver, se emocionar!

    ResponderExcluir